Todo namoro chega a uma fase crucial em que os casais decidem se devem ou não morar juntos (ou se casar).

Segundo a sexóloga e psicóloga Carla Cecarelo, neste momento, não importa quão apaixonados e certos do futuro vocês estejam, é necessário fazer uma pergunta crucial para o sucesso da vida em conjunto: qual é o fator que pode levar ao fim do nosso relacionamento?

O que pode terminar nossa relação?

A dica pode parecer absurda, mas Cecarelo garante que o melhor jeito de se antecipar sobre problemas de convivência que podem causar o fim da relação é justamente conversar e reconhecer esses probleminhas – coisa que a maioria dos casais prefere ignorar.

“A importância de falar sobre fraquezas e inseguranças não é dar argumentos para que a pessoa possa pisar na cabeça do outro, pelo contrário. É justamente para que a pessoa saber que há essa fraqueza e insegurança e possa respeitar os limites do outro”, explica a psicóloga.

Diálogo é crucial

Em um relacionamento, não deve haver espaços para egos ou orgulho. Para ter uma relação bem-sucedida, é importante baixar a guarda e assumir quando algo incomoda, bem como saber reconhecer quando as suas atitudes machucarem o outro.

“Se, ao expor as inseguranças, uma das partes passar a olhar a outra como uma pessoa fraca ou ciumenta, eu vejo que há uma grande imaturidade por parte dessa pessoa”, afirma Cecarelo.

“Não dá para dizer que a conversa resolve tudo, mas ajuda muito”, resume a especialista. Segundo ela, somente através da conversa é possível trilhar um caminho para se chegar a atitudes construtivas e positivas para a relação.

“Um relacionamento precisa ter conversas, atitude, parceria, compartilhamento. A conversa ajuda a esclarecer muita coisa”, explica.

Outras questões que devem ser discutidas

Além dos assuntos como dinheiro, aquisição de bens, despesas em casa, horários, trabalhos, etc., o casal precisa conversar sobre sociabilidade entre as famílias e amigos da outra parte.

Mesmo que você não goste, por exemplo, de um parente de seu par, não se pode esperar que ele(a) vá se afastar da família.

“É importante falar sobre familiares porque a tendência é que cada um puxe a sardinha para o seu lado. Todos esses assuntos podem ser motivos de grande discórdia e separação se essas coisas não forem combinadas e acordadas antes”.

Caso haja pontos de discórdia que precisem ser solucionados, o casal pode buscar ajuda de um terapeuta, que oferecerá um olhar neutro.

Quando é hora de terminar?

Um dos primeiros fatores a ser levado em conta para se terminar uma relação é o sentimento. Quando não há mais amor ou respeito pela pessoa com que você está, o melhor é colocar um ponto final para evitar alongar as mágoas.

Entretanto, outros elementos também devem ser levados em consideração, mesmo que você ainda se esteja apaixonado.

Quando você sente que está em uma batalha sozinho, tentando diversas soluções para salvar a relação e abrindo mão de muitas coisas, e mesmo assim não obteve retorno, talvez seja hora de abandonar o barco.

[Vix]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *