O monumento a Nossa Senhora do Ó é o referencial do primeiro templo católico de Cascavel, a histórica capela cuja construção (1710) foi de enorme significado para os primeiros habitantes das terras cascavelenses. Por volta de 1945, o santuário se encontrava completamente arruinado e com apenas duas paredes em pé, fato que levou o arcebispo de Fortaleza, D. Antônio de Almeida Lustosa (1886-1974), a determinar a sua demolição. Com a retirada do material aproveitável, o vigário padre Antônio de Oliveira Nepomuceno (1906-1994) ergueu uma coluna, como marco do primeiro templo sacro de Cascavel, conforme recomendava o arcebispo. A construção do obelisco que conhecemos hoje foi definida em decorrência dos danos sofridos pelo antigo monumento na campanha eleitoral de 1946, quando fogos de artifício quase destruíram o nicho e a imagem ali contida.

Construído no exato local da capela, o monumento, de oito metros de altura, foi erguido pelos mestres Felipe e Francisco Cândido. A inauguração ocorreu em 20 de janeiro de 1947, por Dom Raimundo de Castro e Silva (1905-1991), a convite do vigário, padre Antônio de Oliveira Nepomuceno (1906-1994).

No topo do obelisco, a imagem original de Nossa Senhora do Ó, esculpida em madeira – obra de arte do século XVIII vinda de Portugal – foi substituída por uma réplica feita de gesso e cimento pelo escultor e arquiteto italiano de Turim, radicado em Fortaleza, Agostinho Balmes Odísio (1881-1948).

Em abril de 2017 o monumento recebeu nova pintura executada por voluntários da comunidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *