Se o estudo da história cascavelense tem um propósito primário na memória visual, é pelo ângulo da comparação que podemos refletir sobre o trânsito no qual ocorreram as mudanças na arquitetura e na paisagem urbana da cidade.

É com essa proposta que se projeta o livro “Cascavel antes e agora: retratos das memórias perdidas no tempo”, elaborado pelo publicitário Kyko Barros em parceria com os memorialistas Evânio Reis Bessa e Francisco de Sena Rodrigues.

Com previsão de lançamento para dezembro, a obra mostra por meio de fotos antigas e atuais o cenário de mudanças expressivas na paisagem urbana e espacial da cidade, buscando maior proximidade possível com os ângulos que retratam essa trajetória iconográfica.

Além do recurso imagético que insere a fotografia como obra e documento, informações e dados históricos dão contorno à narrativa onde o antigo e o moderno flertam em meio à paisagem redesenhada por novas construções e adaptações constantes.

De acordo com os autores, é neste cenário que a fotografia pode ser traduzida como recuperação da memória da cidade frente ao fenômeno da expansão urbana e que nos remete à busca de indícios, como uma parte do que foi e do que está sendo.

A obra é prefaciada pelo historiador, genealogista e memorialista José Nelson Bessa Maia, entusiasta maior dessa viagem através do tempo, e que nos traz a possibilidade e a ideia de recuperar a aura, os sinais perdidos que podem ser matéria para uma reflexão contemporânea.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *