O Ceará já possui o total de 61% de eleitores cadastrados por meio biométrico, e busca cumprir a meta diária de 8.550 atendimentos. Um comparativo de atendimentos no período de novembro de 2014 a outubro de 2015 e novembro de 2016 a outubro de 2017 revelou um aumento de 290% no cadastramento biométrico. Fortaleza chegou ao índice de 30%, totalizando 525.317 eleitores com biometria.

De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-CE), a meta é cadastrar até maio de 2018 o percentual de 75% do eleitorado em todo o estado. O balanço do cadastramento biométrico no estado foram divulgados nesta sexta-feira (3), pelo desembargador Haroldo Correia Oliveira Máximo, vice-presidente e corregedor do TRE-CE.

Fim da revisão

Na terça-feira (31), os municípios de Cascavel, Pindoretama, Russas, Palhano, São Gonçalo do Amarante, Santa Quitéria, Catunda, Hidrolândia, Guaraciaba do Norte, Croatá, Jaguaruana e Itaiçaba encerraram o prazo de revisão biométrica. Os municípios finalizaram o ciclo com atendimento superior ou próximo a 80%.

Em Caucaia, segundo maior eleitorado do estado, foi alcançado percentual de 48% da biometria, totalizando 85.272 eleitores cadastrados até outubro deste ano. Caucaia conta atualmente com cerca de 217 mil eleitores. O município realiza revisão do eleitorado com coleta de dados biométricos desde 6 de fevereiro deste ano com término em 28 de fevereiro de 2018.

No fim de 2016, o TRE alcançou um total de 62 municípios com 100% de biometria. Ao término de 2018, espera-se atingir o total de 129 municípios revisados, restando 55 para o próximo ciclo incluindo a capital.

Títulos duplicados

Até a primeira quinzena de outubro, o Ceará teve 993 títulos de eleitor duplicados ou pluralizados – quando uma única pessoa tem o cadastro de dois ou mais títulos -, conforme dados divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Os casos foram detectados por meio do cadastro biométrico, que registra as digitais dos eleitores.

Os cadastros multiplicados serão encaminhados aos juízes da cidade ou região responsável, que irá ouvir os eleitores com documentos suficientes para votar mais de uma vez. Caso seja detectada a fraude, o título do eleitor será cancelado, e o caso é encaminhado para a Justiça Criminal. O autor do crime pode responder por porte de documento falso e estelionato.

Caso a duplicidade tenha ocorrido devido a uma falha, os documentos múltiplos serão cancelados para que o eleitor possa fazer apenas uma votação.

Cadastro

Para fazer o cadastramento biométrico, o eleitor deve apresentar documento de identificação oficial com foto, título de eleitor, CPF e comprovante de endereço, para comprovação da área eleitoral. Quem não possui título de eleitor e desejar tirá-lo, a emissão pode ser feita durante o cadastramento biométrico. Nesse caso, homens também devem apresentar o comprovante de quitação com o serviço militar obrigatório.

[G1]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *